Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

«Aventuras na Alemanha»
A Grande Fuga

Um dos melhores e mais reconhecidos filmes da Segunda Guerra Mundial é sem dúvida "The Great Escape".

Rodado em 1963 no sul da Alemanha, no estado de Bayern e na Suíça, conta o relato de prisioneiros Aliados retidos num campo Alemão. O Stalag Luft III é operado pela Luftwaffe e controla os destinos de Steve McQueen e do seu grupo.

 Na Alemanha, as filmagens foram divididas entre a bela vila de Füssen e a floresta de Perlacher.






A maior porção do filme é passado no campo, localizado na floresta de Perlacher e embora a sua localização exacta já não seja possível determinar, pode-se calcular aproximadamente o seu local devido a ser numa zona perto dos estúdios de cinema da Baviera.

 A parte final, "a grande fuga dos aliados" aconteceu em Füssen, enquanto que a cena de mota de Steve McQueen foi rodada na Suíça.

Percorremos a bela vila de Füssen em busca de alguns locais de filmagens.

António Fragoeiro

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

«Escaparate de Utilidades»
His Master's Voice

Revista "Vida Mundial", 13 de Novembro de 1941

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Modelismo em Loulé


Em Loulé o fim de semana é dedicado ao modelismo com a iniciativa "Modelcult 2019"...

No salão de festas municipal de Loulé pode ver o que de mekhor se faz no campo do medelismo na região algarvia. 

No sábado a mostra pode ser visitada das 11.00 às 20.00 horas e no domingo das 10.00 às 17.00 horas.

Boa saída...

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

«Aventuras na Alemanha»
O Heinkel Espanhol

O Heinkel HE 111 é certamente um dos bombardeiros mais icónicos da Luftwaffe.

Foi um dos aparelhos mais precisos e foram produzidas um total de 8000 unidades até ao final da Segunda Guerra Mundial.





Com o fim das hostilidades, e sob licença, foram produzidos também em Espanha com a designação de Casa 2.111 B, mas com motorização Rolls-Royce.

Este exemplar em particular foi produzido em 1950 e permaneceu em actividade na Força-Aérea Espanhola até 1967, tendo sido posteriormente utilizado no filme " A Batalha de Inglaterra". Mais tarde vendido à Alemanha, fez o último voo pela Luftwaffe, terminando assim a carreira. 

Entre 2000 e 2009 este "HE 111" foi restaurado na oficina de Oberschleissheim e colocado em exposição com as cores da Força Aérea Espanhola e números de registo do G.E.V (Grupo de experimentacion de Vuelo al Torrejon).

Com mais uma referência ao filme sobre a Batalha de Inglaterra relembro a utilização dos Hawker Hurricanes e Spitfires Portugueses em cenas de combates aéreos.

António Fragoeiro

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

«Aventuras na Alemanha»
A antiga base aérea de Riem

Durante a Segunda Guerra Mundial, foi uma das maiores bases aéreas da Luftwaffe e a "casa" de Adolf Galland e o seu esquadrão durante a batalha da Bavária.

Imediatamente após o fim de hostilidades o seu potencial foi reconhecido, foi expandida e passou a ser operada por forças Americanas.

Entrada oeste do antigo aeródromo 

Zona murada do antigo aeroporto militar.

Torre de controlo em fundo

Outra área murada do antigo aeroporto militar




















































Em 1950 foi convertida em aeroporto para aviação civil, funcionado como Aeroporto Internacional de Munique até 1992, altura em que perdeu o estatuto devido ao novo e melhorado aeroporto de Erdinger Moos.

De visita o local e consta-se que ainda existem vestígios…..a torre de controlo agora é um bar, encontramos edifícios de apoio e parte da pista principal. Uma pequena porção do muro e a entrada principal do período do Terceiro Reich ainda existem.

 A zona está, no entanto, irreconhecível com urbanizações, hotéis de luxo e lagos.

A pista principal é "off the beaten path" e foi necessário caminhar por terrenos alheios e matagal até chegar ao local para tirar algumas fotografias. Com recurso a drone conseguiu-se também obter uma visão aérea do local.

António Fragoeiro

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Conversa sobre a II Guerra Mundial em Vila Nova de Milfontes

Aterragens acidentadas, combates aéreos com consequências mortais, afundamentos à vista de costa. Até pode parecer que o litoral alentejano estava longe da II Guerra Mundial, mas a população teve várias oportunidades para ver de perto a guerra que grassava pelo mundo.
 

É sobre algumas destas histórias que vamos falar amanhã, pelas 12.10 horas, em Vila Nova de Milfontes no Hotel HS, onde decorre o XII Encontro de História do Alentejo Litoral, uma iniciativa onde neste fim de semana e no próximo a história local - de todos os períodos - é tema central.

Já agora vamos também olhar para algumas pistas sobre a espionagem naquela zona do país.

Há boas razões para sair de casa...

Até lá.