Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 26 de março de 2012

Uma paixão transformada em colecção

As apaixonadas conversas que aos doze anos manteve os primos, sobre a campanha do Norte de África que opôs os Marechais Erwin Rommel a Bernard Montgomery, criou-lhe um fascínio que mais tarde desencadeou a enorme vontade de coleccionar peças do período da II Guerra Mundial.








António Fragoeiro e algumas peças da sua colecção.
(Foto António Fragoeiro)



















Passaram dezoito anos desde essas trocas de ideias e a colecção de António Fragoeiro continua a crescer com peças de todos os tipos. Reuniu capacetes, armas, uniformes, artigos patrióticos, bandeiras, propaganda, condecorações, equipamento diverso, artigos pessoais e todo o género de relíquias de “militaria”.
Representadas estão também as diversas facções em conflito. Chapéus e capacetes britânicos, alemães ou americanos convivem com uma bandeira japonesa, uma gabardine alemã ou uma farda americana.
A peça favorita é uma gabardine da “Luftwaffe” (Força Aérea Alemã), de que António Fragoeiro conhece os passos desde Dunquerque, na invasão de França, até às duras batalhas da frente Russa. 




A gabardine da "Luftwaffe" é uma das peças que mais agrada ao coleccionador.
(Foto António Fragoeiro)













Portugal não escapou, no entanto, à atenção deste coleccionador que entre as diversas peças tem, por exemplo, uma farda completa da Mocidade Portuguesa dos anos 40.
António Fragoeiro reúne esta grande colecção na sua própria casa, onde recebe amigos e outros colecionadores, mas todos podem aceder a este interessante conjunto de peças. 



Uma farda americana da 43ª Divisão que combateu no Pacífico também pertence à colecção de Fragoeiro.
(Foto António Fragoeiro)




Para abrir as portas a todos, criou uma visita virtual onde se podem encontrar os elementos da colecção, mas também um conjunto de filmes sobre o período e ligações para o espólio recolhido em diversas viagens que realizou. A mais recente foi à cidade alemã de Kiel, berço da arma submarina e onde existe um museu dedicado ao tema.

Para aceder a esta vista clique AQUI. 
 
Boas viagens e boas colecções
Carlos Guerreiro

Sem comentários:

Publicar um comentário