Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 3 de março de 2021

Joan Halperin recorda história da família enquanto refugiados

A família de Joan Arnay Halperin recebeu um dos vistos dados por Aristides de Sousa Mendes em 1940, uma história que será recordada no dia 18 de março, pelas 21 horas, em directo através de Zoom, em mais uma iniciativa do Espaço Memória dos Exílios do Estoril. 


É a terceira vez que promovem uma ação deste tipo e mais uma vez é possível assistir a tudo de forma gratuita. É, no entanto, necessária uma inscrição prévia que pode realizar AQUI.

A família de Joan Halperin - pais, irmã e avó - começou a sua fuga na Polónia, passou pela Bélgica e continuou pela França onde, em junho de 1940, obtiveram um visto passado por Aristides de Sousa Mendes. A rota de fuga continuou por Espanha, Portugal, Jamaica e finalmente os Estados Unidos da América. 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

«Podcast Portugal 1939-1945»
O Dever e a Memória (Ep. 2)

As professoras Dores do Carmo e Josefa Reis dinamizam o Dever de Memória, uma iniciativa que recorda e celebra Aristides de Sousa Mendes e a sua intervenção em Bordéus em 1940 quando entregou milhares de vistos a refugiados que procuravam abandonar a França em desespero. 

As primeiras iniciativas foram desenvolvidas no Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal - concelho onde se integra a freguesia de Cabanas de Viriato, local de nascimento de Sousa Mendes - há pouco menos de uma década, ms rapidamente cresceu raízes em todo o país e mesmo no estrangeiro.

O "Dever e a Memória" é o título do episódio 2 do podcast "Portugal 1939-1945"...

Powered by RedCircle

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Imagens Portugal 1939-1945
Carreta puxada por cabra nos Açores

 Primeira publicação de "Imagens Portugal 1939-1945", uma área onde iremos colocar fotografias do período da nossa história. 

Esta fotografia, que mostra uma carreta puxada por uma cabra ou um bode, foi captada em 1942 ou 1943 na Ilha de São Miguel, nos Açores, e a inscrição feita nas traseiras refere apenas que se trata da  imagem de "Costumes Açoreanos". 

Nota para o facto de se ver sombra do fotógrafo no canto inferior direito.


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

O Postalinho...
Mussolini em armas contra uma nação decadente

 


Postal britânico de propaganda, distribuído em Portugal possivelmente em 1942, pouco depois da vitória aliada nos territórios conhecidos como as colónias italianas da África Oriental.

Os transalpinos controlavam, em 1940, a Eritreia, a Etiópia e a chamada Somália Italiana e eram a única potência do Eixo com colónias africana viradas ao Índico. Para além de tropas terrestres e aviação tinham também, no porto eritreu, de Massava  sete contratorpedeiros, oito submarinos e duas lanchas torpedeiras.

Depois de declarar guerra aos Aliados - a 10 de junho de 1940 - as tropas de Mussolini invadiram a Somália Britânica ocupando, a 19 de agosto, a capital Berbera. Os italianos fizeram ainda surtidas nas fronteiras do Quénia e do Sudão, mas em janeiro de 1941 ingleses e sul-africanos ultrapassaram as posições italianas chegando - a 25 de fevereiro - a Mogadíscio, a capital da Somália italiana. 

Massava foi ocupado a 2 de abril, altura em que os contratorpedeiros e as lanchas torpedeiras já tinham sido perdidas e apenas sobreviviam quatro dos submarinos que escaparam para o Atlântico e chegaram a Bordéus, em França, onde integraram o comando Betasom, a unidade da Regia Marina de submersíveis a operar no Atlântico. 

O Império italiano na África Oriental desapareceu a 27 de novembro de 1941 após o fim dos combates nas montanhas no norte da Etiópia.


Carlos Guerreiro

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Curso on-line "Cascais Terra de Abrigo"

Quem foram os refugiados que chegaram a Cascais nos anos 30 e 40 do século passado? De que fugiam? E porque escolheram aquela parte de Portugal como refúgio? Estas são algumas das perguntas terão resposta num curso online, de quatro sessões, que vai contar com Margarida Magalhães Ramalho como guia. 

 

Famílias reais, governos em fuga, intelectuais, artistas conhecidos e milhares de anónimos, encontram no Estoril alojamento, abrigo e segurança entre o princípio da guerra civil espanhola e o fim da II Guerra Mundial.

Margarida de Magalhães Ramalho pretende revisitar as histórias daquele período, partilhando as histórias que recolheu ao longo da sua investigação sobre pessoas conhecidas e anónimas que passaram, por aquela zona. 

Margarida Magalhães Ramalho é licenciada em História da Arte, é co-autora do Museu Virtual Aristides de Sousa Mendes e é responsável científica do Museu Vilar Formoso Fronteira da Paz .

As sessões decorrem nos terças-feiras de 9 e 23 de fevereiro, e 9 e 23 de março, a partir das 21 horas. A inscrição nas quatro ações têm o custo de 30€ e podem ser feitas AQUI. Mais informações podem obtidas através do telefone 21 4815930 ou do e-mail: eme@cm-cascais.pt. Nos contactos deve constar que que pretende inscrever-se em "Bilhetes Cascais, Terra de Abrigo - Curso online - Sala Virtual FDL".