Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Conferência sobre Sousa Mendes no Panteão Nacional

 

Esta tarde, pelas 18 horas, tem lugar a primeira conferência dedicada a Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional. 

A iniciativa está a cargo da historiadora Irene Pimentel, do Instituto de História Contemporânea - Universidade Nova de Lisboa. 

As próximas conferências decorrerão até Janeiro, com a coordenação científica de Inês Fialho Brandão.

quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional

Já está visitável no Coro Alto do Panteão Nacional a exposição “O exílio pela vida”, sobre as ações de Aristides de Sousa Mendes, durante o período da II Guerra Mundial.
 
Trata-se de uma iniciativa que surge no âmbito da homenagem a Aristides de Sousa Mendes e é a primeira iniciativa a ser posta no terreno, integrada num programa de comemorações que incluirá uma conjunto de conferências e a montagem, no final de novembro, de uma peça de arte intitulada “Candelabro”, da autoria de Sebastian Mendes, neto do diplomata, e Werner Klotz.

O Panteão Nacional está baerto de terça a domingo, das 10 às 13 horas e das 14 às 17 horas.

segunda-feira, 4 de outubro de 2021

Quinzena Jean Moulin em Lisboa

Desde o dia 27 e setembro que a Casa da Imprensa acolhe a “Quinzena Jean Moulin”, que assinala a passagem do herói da Resistência francesa ao nazismo por Lisboa. O mais jovem Prefeito de França, Jean Moulin, passou pela capital, a caminho de Londres, onde se iria reunir com o General Charles de Gaulle, para debater o futuro da resistência.


Jean Moulin chegou a Lisboa a 13 de setembro de 1941, de comboio, e ficou na cidade durante cinco semanas que aproveitou para redigir um relatório que deu início ao que viria a ser a “Operação Rex”, que sob o seu comando unificou as várias forças da resistência dispersas pelo país. 

Em janeiro do ano seguinte lançou-se de paraquedas sobre a França e tomou em mãos a organização e a presidência do Comité Nacional de Resistência. Foi capturado em 1943 e morreu após tortura a 8 de julho desse ano. 

Nos anos 60 entrou para o Panteão Nacional francês e a sua intervenção começou a ser celebrada por todo país até ao dia de hoje. 

 A celebração estende-se agora também a Portugal onde nos próximos dias ainda pode visitar a exposição que está patente na Casa da Imprensa, e várias outras iniciativas: 

- 5 Outubro (hora a confirmar), em S. Pedro de Alcântara, colocação de lápide evocativa 

 - 8 Outubro, às 18:00 horas, na Casa de Imprensa, debate “Resistência e Heróis”, com José Pacheco Pereira e António Araújo e moderação de Ana Sousa Dias 

 - 9 Outubro, às 17:00 horas, na Casa de Imprensa, lançamento de “Jean Moulin: A Sombra Não Apaga a Cor”, de João Paulo Cotrim e Tiago Albuquerque, uma edição APCC. 

 Boas saídas...

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

«Memórias e palavras»
Em Lisboa pode-se comer com fartura

 



É uma das muitas missivas que nos anos da guerra cruzaram a Europa desde Portugal com notícias de família ou de amigos. Entre as informações sobre a saúde ou a viagem também seguiam pequenos retratos sobre Lisboa e o país…

Este postal foi enviado por um Jean Carrier, de Lisboa para a tia - Madame Emile Beau -, em Saint Etiénne, na zona livre francesa.

Nada mais sei sobre Jean Carrier, mas é certo que a passagem por Lisboa lhe fez bem, ao ponto de já ter engordado alguns quilos no país onde, assegura, ainda é possível encher a barriga…

Fica uma tradução aproximada do postal…


Lisboa, 29 de Setembro de 1941.

Minha querida tia,

Escrevi-lhe a 20 e a 23.

A carta de 3 chegou-me a 24; quer dizer seis dias após a sua carta de 8!!

Também aqui sentimos o Outono, o que aqui quer dizer que a temperatura é ainda suportável & no próximo domingo regressamos às hora da gente honesta, ou seja a hora solar.

Foi uma pena que não tenhas podido fazer a tua viagem a Lisboa, pois Portugal é atualmente um dos raros países na Europa onde podemos comer com fartura & já recuperei vários quilos. Pergunto-me que reservas terão reunido em Saint Étienne tendo em vista o Inverno; Creio contudo que terão uma explicação fácil para justificar a penúria…  

Abraço-te do coração.


sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Clichês Portugal 1939-1945
Poses de Verão

 


"Rocha = 10-8-1943; Helena; Huguette; Eurico"...

A legenda sugere um dia de Verão passado entre amigos, talvez na Praia da Rocha. A presença de uma Huguette pode indicar a presença de uma amiga estrangeira, talvez francesa, belga ou de outro país francófono.

Um dia num agosto há cerca de 80 anos. Fatos de banho aparentemente com as medidas legais para a época, numa pose para a fotografia, numa pose para a posteridade...