Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Livros ...
Para ler ao sol e à sombra

São três livros que podem servir de companhia durante o período de férias ou nos dias de descanço que se aproximam. Dois deles estão editados em português e outro pode ser adquirido apenas em inglês.

Tratam-se de obras de "não ficção", das quais ficam os títulos e as sinopses oficiais...


17 Cravos, de Andrew Morton
A Realeza, os Nazis e o Maior Complô da História.

Saiba mais aqui
Um queria governar o mundo, o outro foi governado pela paixão. A improvável aliança entre Adolf Hitler e o duque de Windsor levou a um dos maiores complôs da História.

O plano era simples: A Alemanha invadiria a Grã-Bretanha e o duque de Windsor seria reposto no trono como rei-fantoche. Quando a invasão não se concretizou, o plano mudou e nasceu a Operação Willi: raptar os duques de Windsor enquanto estavam em Portugal, em 1940, como convidados do banqueiro Ricardo Espírito Santo Silva. Deste modo, a Alemanha teria dois reféns reais para forçar a Grã-Bretanha a ajoelhar-se.

Recorrendo a documentos do FBI, a fotografias e correspondência particulares, Andrew Morton narra a história repleta de aventura, intriga política, romance ilícito e traições familiares do duque de Windsor e da sua mulher, Wallis Simpson, de quem se dizia ter sido amante do ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Joachim von Ribbentrop, que lhe enviava 17 cravos para recordar o número de encontros amorosos.



A lista do padre Carreira, de António Marujo
A história desconhecida do Português que escondeu refugiados durante a Segunda Guerra Mundial

Saiba mais aqui
Joaquim Carreira, padre português nascido em 1908 numa aldeia próxima de Fátima, arriscou a sua vida para esconder e proteger centenas de judeus e dissidentes numa Roma ocupada pelos nazis. Fê-lo no Pontifício Colégio Português, do qual se tornara reitor em 1941.

António Marujo, duas vezes vencedor do Prémio Europeu de Jornalismo Religioso na Imprensa Não-Confessional, oferece-nos uma visão pormenorizada do homem e do momento histórico em que viveu, resultado de uma longa investigação iniciada em 2012 para o Público - e graças à qual foi «descoberta» esta notável figura portuguesa.

Apoiado por documentação inédita do próprio Colégio Português, o autor apresenta-nos um dos homens que, em conjunto com figuras como Aristides de Sousa Mendes, Oskar Schindler ou Irene Sendler, foi responsável pelo salvamento de centenas de vidas durante a Segunda Guerra Mundial.

Pelos seus feitos e coragem, a 15 de abril de 2015, 70 anos depois do final da Segunda Guerra Mundial, Joaquim Carreira foi tornado «Justo entre as Nações» pelo Yad Vashem, o Memorial do Holocausto de Jerusalém. Esta é a maior distinção para não-judeus que pode ser emitida em nome do Estado de Israel e do povo judeu, sendo uma honra atribuída apenas a heróis. Um destes heróis é o padre Joaquim Carreira, e esta é a sua biografia definitiva.



Portuguese Fighter Colours 1919-1956: Piston-Engine Fighters
De Luís Armando Tavares e Armando Jorge Soares
Esta obra descreve e ilustra as cores e as insígnias dos caças com motor de pistão que serviram as forças armadas Portuguesas entre o final da 1ª Guerra Mundial e a década de 1960.

Saiba mais aqui
Portugal é uma pequena nação com armas aéreas de tamanho modesto, mas usou uma grande variedade de aviões de caça icónicos ao longo deste período. Desde logo o SPAD S.VII durante a 1ºª Guerra Mundial até ao Thunderbolt F -47 após o segundo conflito mundial. Aviões de construção francesa, britânica e americana foram utilizados por Portugal, incluindo os os famosos Hawker Fury e Hurricane, Spitfire ou Bell P -39 Airacobra.

Este livro, profusamente ilustrado, abrange todas essas aeronaves, detalhando o seu uso e pormenorizando as cores e marcas que utilizavam.

Há muitas fotografias e perfis coloridos com notas sobre o esquema de cores ou a ilustração de marcas nacionais. Um livro inestimável para entusiastas de aeronáutioca, historiadores e modelistas. (Tradução livre do inglês)

Boas leituras
Carlos Guerreiro

Sem comentários:

Publicar um comentário