Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Onde o mar esconde o que voa

A edição portuguesa da National Geographic lança este mês um olhar sobre o trabalho do Major João Carlos Ferreira que, o ano passado, coligiu uma longa lista de “naufrágios aéreos” que tiveram lugar na nossa costa enquanto tentava também criar as bases para um protocolo que defina os caminhos a seguir sempre que um destroço deste tipo seja descoberto...


Fica o resumo do texto deste trabalho, que ocupa duas páginas da edição, e onde também é possível visualizar um mapa com o registo de alguns dos acidentes que envolveram aeronaves sobre o mar:

“Associamos a ideia de naufrágio aos milhares de embarcações que construíram a aventurosa história da navegação humana, mas, até 2012, pouco tinha sido feito para apurar quantas e quais as aeronaves caídas em meio aquático durante o século XX.

O major João Carlos Ferreira, da Força Aérea, coligiu desde 2011 numa base de dados todos os incidentes que encontrou e o seu registo português de aeronaves afundadas tem já mais de cem entradas. O avião aqui ilustrado tem uma história peculiar.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Grã-Bretanha cedeu a Portugal algumas dezenas de Hurricanes, recompensando o país pelo apoio concedido nas bases dos Açores. Dois desses aviões, já pintados com as cores nacionais, viriam a cair no mar.

Em 2005, um pescador da Figueira da Foz trouxe agarrada às redes a asa do Hurricane n.º 559. E assim se escreveu mais uma página do livro da aviação nacional.”

Bons voos por estas páginas...  
Carlos Guerreiro

Sem comentários:

Publicar um comentário