Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Algumas perguntas a Benjamim Moreira

No próximo domingo, 26 de Abril, o espaço museológico “Memórias de uma Terra”, em Vila Chã, vai comemorar o aniversário com a inauguração de uma nova área dedicada a dois aviões da RAF que, durante a II Guerra Mundial, ali realizaram aterragens de emergência. A iniciativa está marcada para as 15 horas.


Tratam-se dos bombardeiros Vickers Wellington, com a matrícula HX390, que se despenhou no mar, em Maio de 1942, matando dois dos seus seis tripulantes, e do Avro Lancaster, com a matrícula EE106 que aterrou de emergência na praia, em Setembro de 1942. O Aterrem em Portugal! colocou algumas questões a Benjamim Moreira responsável pelo espaço para saber um pouco mais sobre a iniciativa e o que vai acontecer no fim de semana.

Aterrem em Portugal - Como tiveram conhecimento das histórias dos aviões que realizaram aterragens de emergência em Vila Chã? 
Benjamim Moreira - Os acontecimentos fazem parte da história desta Terra. Ainda são várias as pessoas que testemunharam o acontecimento e que o podem relatar. Existe também uma fotografia no Museu, proveniente do arquivo municipal de Vila do Conde, acerca desse acontecimento, que tem gerado comentários e curiosidades dos visitantes.

AP - Que memórias encontraram?
BM - Percebeu-se que os depoimentos não eram claros e em alguns aspectos não eram coincidentes, notou-se alguma confusão quando se ouvia falar de uma e de outra queda de aviões nestas praias. Mas há relatos de pessoas que naquela época andavam ao mar, outros de crianças e outros de familiares e amigos que ouviram falar dessas histórias marcantes na terra.

AP – Porque decidiram incluir estas histórias no Museu?
BM - Este Museu procura recolher e mostrar as mais diversas "Memórias de Uma Terra" (é assim o nome do museu) pelo que sendo estas histórias tão relevantes nas memórias ficou, sem dúvida, uma história importante da terra.

AP – O que vão as pessoas encontrar quando visitarem o espaço?
BM - Memórias diversas de Vila Chã, desde (e sobretudo) histórias ligadas à cultura costeira, à pesca tradicional, mas também histórias diversas que vão marcando a história e em muito a identidade dos vilaplanenses.

AP- Porque decidiram também fazer um vídeo com a história do Lancaster?
BM - A recriação deste (e outros) acontecimentos permite melhor recordar e mostrar a história de Vila Chã. A possibilidade de ser visualizado e partilhado através das redes sociais também permite levar mais longe a recordação e passar estas informações a outros. A visualização permite uma melhor percepção e compreensão do acontecimento.

Sem comentários:

Publicar um comentário