Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Uma ponte para a verdade

Dois meses depois da Invasão da Polónia pelos alemães – e do início da II Guerra Mundial - o “Século Ilustrado” publicou esta página e chamou-lhe simplesmente “Assim se faz história”.

Certamente existiriam outras frases para descrever o conjunto de imagens publicada por este semanário a 4 de Novembro de 1939:



- “A primeira vítima da guerra é a verdade”;

- “A verdade de cada um”;

- “Uma boa imagem vale por mil palavras” (ou por todas as palavras que quisermos);

- “Seis formas de o enganar…”

Muitas outras também fariam sentido…

O esquema utilizado é bastante simples. Repete-se a imagem e mudam as legendas, mostrando a facilidade como se alteram ou criam acontecimentos. É uma crítica directa à manipulação e à propaganda que, por aqueles tempos, dava já passos firmes visando o controlo da sociedade…

Não deixa de ser curioso que isto aconteça num jornal editado sob a bandeira da censura do Estado Novo, também criada para policiar e controlar informação…

Quem sabe se o autor da página não pretende mesmo isso:

- “Já agora, não acredite em tudo o que lê” - (mesmo que o leia aqui)…

Ficam a foto e as legendas…


NUMA REVISTA INGLESA: O brutal invasor da Polónia fez na nação mártir estragos, como este, no valor de muitos milhões de libras.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)



NUMA REVISTA FRANCESA: A pata do invasor. Selvagens bombardeamentos alemães destruíram na Polónia obras de engenharia sem valor militar.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)



NUMA REVISTA ALEMÃ: O capitalismo inglês levou os polacos à loucura de destruírem pontes para retardar a libertação da Polónia.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)



NUMA REVISTA ITALIANA: O avanço glorioso das tropas germânicas obrigou os polacos a destruírem pontes para retardar a invasão da Polónia.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)



NUMA REVISTA JAPONESA: O mal entendido entre a Polónia e a Alemanha originou estragos lamentáveis.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)



LEGENDA PORTUGUESA: Uma ponte construída pelos polacos e desfeita não se sabe por quem.
(Século Ilustrado - Arquivo Municipal de Portimão)


Carlos Guerreiro

Sem comentários:

Publicar um comentário