Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 14 de março de 2013

Filme recorda refugiados do pós –guerra

A história baseia-se num livro autobiográfico e conta o percurso de uma família húngara que sobreviveu à ocupação alemã – durante a II Guerra mundial,- e russa – no pós guerra- acabando por sair do seu país e terminar a fuga no Estoril, em Portugal.


“Uma vontade indomável” será também um dos filmes com maior orçamento que já passou por Portugal – entre os 13 e os 20 milhões de dólares – e os seus promotores apresentaram o projecto na última semana em Lisboa, onde também fizeram contactos com a autoridades locais para definir facilidade se locais de gravação.

Esta produção é baseada na obra autobiográfica "De Budapeste ao Estoril - Uma vontade indomável", de Edle Hubay Cebrian, mãe do principal promotor do projecto, László Hubay Cebrian, antigo presidente da Walt Disney Company Ibéria. Em Lisboa estiveram também os argumentistas Allan Loeb, autor de argumentos como The Switch; Wall Street: Money Never Sleeps; Rock of Ages; e Greg Pritikin que teve mão em Dummy; Totally Confused ou Surviving Eden.

Com os produtores, Darin Dusan e Mitchell Peck, visitaram locais como Estoril, Cascais, Lisboa e Ílhavo. A empresa conta ainda com a participação do empresário Luis Aranha.

Edle Astrup Hubay Cebrian, foi jornalista, tendo entrevistado figuras relevantes do século XX como o dramaturgo irlandês Bernard Shaw, o médico, psiquiatra e escritor sueco Axel Munthe e Charlie Chaplin.

O filme seguirá a sua vida com Andor Hubay Cebrian, aristocrata húngaro e artista multi-facetado. Com ele e com os filhos sobreviveram às atrocidades cometidas em Budapeste durante e depois da Segunda Guerra Mundial, exilando-se na Noruega e mais tarde em Portugal onde Andor chegou a ser foi director criativo da Vista Alegre.

A estreia está apontada para 2015, apesar de o filme não ter ainda elenco definido. Quem quiser acompanhar o desenvolvimento deste filme pode fazê-lo através do site oficial (clique AQUI) ou através do Facebook (clique AQUI).

Carlos Guerreiro

Sem comentários:

Publicar um comentário