Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Aterragem forçada de Red Tails

Depois de muita promoção e maiores promessas parece que os europeus só terão possibilidade de ver o filme “Red Tails” quando este for lançado… em DVD ou Blue Ray. A mega produção de George Lucas fez uma dura aterragem de barriga depois da estreia em 20 de Janeiro e dificilmente deverá voltar a voar nas telas das salas de cinema.

No “Aterrem em Portugal”, baseado em notícias que davam como certa a vinda da fita até Portugal, adiantei a informação em 15 de Janeiro de 2012, e coloquei também várias sequências promocionais do filme (ver A historia dos Red Tails). Na data da suposta estreia nada aconteceu e, logo depois, desapareceram as poucas notícias que a ele se referiam.



A história dos primeiros aviadores negros americanos da II Guerra Mundial tinha-se desintegrado… A edição de Abril da revista “Classic Aircraft” explica porquê. O filme parece ter sido um desastre monumental e um buraco financeiro ainda maior, deixando George Lucas algumas dezenas de milhões de dólares mais pobre.

 O artigo da revista é assinado por Mike Shreeve que, em Los Angeles, tentou ver o filme quatro semanas depois da estreia. Mal conseguiu encontrar uma sala com ele ainda em cartaz, e acabou por seguir as duas horas de aventuras de Cuba Gooding Jr e companhia ao lado de… dois espectadores.

Para os amantes da aviação o artigo é interessante pois traz as histórias da participação de cerca de uma dezena de aviões clássicos – P-51’s, P-40’s, B-17 e c-47 – que na Europa e nos Estados Unidos participaram na fita.

Fora isso faz um triste retrato do filme produzido por Lucas. Shreeve – e vários outros críticos – apontam duas grandes falhas: uma grande falta de realismo, que transformaram “Red Tails” num misto de guerra das estrelas com um jogo de computador, e um conjunto de personagens que garantam dar “personalidade e profundidade” à história.

Lucas e o realizador - Anthony Hemingway – não quiseram fazer uma biografia da esquadrilha ou dos seus elementos. Os Red Tails foram apenas a inspiração. O criador de Star Wars não escondia antes da estreia que reconhecia que o filme era “lamechas (ou piegas)”, mas queria, simultaneamente, que fosse “patriótico e inspirador para os jovens”.

Na verdade “Red Tails” foi um filme complicado desde o princípio. A produção começou em 2009, e deveria ter sido lançado em 2010. Lucas mandou parar o seu lançamento e depois de ter filmado na Europa, ordenou que várias sequências fossem refeitas nos estados Unidos.

Calcula-se que a Lucasfilms tenha investido quase 60 milhões de dólares no projecto. Depois foi impossível interessar uma distribuidora e foi mais uma vez Lucas que desembolsou quase 40 milhões para promover e pagar a distribuição da fita, e apenas para os mercados americano e canadiano.

Até agora terá sido recuperado metade do investimento…

Para, deste lado do Atlântico, confirmar as críticas mais negras parece que teremos de esperar por uma edição mais caseira.

Até lá deixo uma ligação ao filme produzido pela HBO em 1995 sobre a história dos "Red Tails", baseada nos relatos dos primeiros primeiros pilotos "negros" que chegaram a Tuskegee, a base onde seriam treinados antes de chegar à frente de batalha.

O filme da HBO vai às raízes dos Red Tails, faz eco dos problemas raciais e da questão política que rodeou a formação da esquadrilha... Vale a pena acompanhar e - para quem gosta - também tem boas imagens de aviões e combates aéreos.

Por coincidência  Cuba Gooding Jr também faz parte do elenco que é liderado por Laurence Fishburne.

O filme (sem legendas) está no Youtube, dividido em 11 partes com cerca de 10 minutos cada uma. Fica a ligação à primeira sequência... depois basta - com paciência - continuar a clicar para ver o resto.



Boa sessão...
Carlos Guerreiro 

<---------------------------------------->

Quer ver outros filmes e vídeos clique AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário